ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SOCORRO MAMÃE, PRECISO DOS SEUS CUIDADOS


As festas de final de ano podem não ser assim tão legais para nossos amigos pets. Os animais de estimação tendem a se assustar e mudar radicalmente o comportamento por conta dos barulhos de fogos e rojões, comuns nesse período.

Se as festas de final de ano são motivos de alegria e comemoração para muitos, para os cães e gatos essa época pode ser traumática.

Muitos acidentes acontecem durante este período, a maioria envolvendo intoxicação alimentar e até mesmo fugas, devido ao medo dos fogos de artifício.

Confira alguns cuidados especiais que você precisa ter durante o Ano Novo, para evitar acidentes e proteger o seu pet:

Fogos de artifício

O barulho dos fogos de artifício assusta os animais. Isso ocorre porque eles possuem a audição mais aguçada que a nossa. Para os cães, por exemplo, o barulho que os fogos fazem é equivalente a uma explosão de uma bomba atômica.

Para amenizar a situação, os donos podem colocar tampões siliconados no ouvido dos pets, e se necessário usar calmantes prescritos pelo veterinário.

Intoxicação alimentar

Alimentos gordurosos e muito temperados são comuns nesta época festiva de Ano Novo e podem causar alterações gastrointestinais como, vômito, diarreia e até pancreatite. Para evitar problemas, não ofereça pedaços de suas refeições aos pets e lembre-se de pedir às suas visitas que façam o mesmo.

Bebidas alcoólicas

Muitos animais chegam às emergências veterinárias em coma alcoólico, isso ocorre porque frequentemente, as pessoas deixam seus copos com bebidas alcoólicas em lugares de fácil acesso. O álcool é absorvido pelo organismo dos de cães e gatos e metabolizado pelo fígado bem mais rapidamente, causando náuseas e vômitos, problemas respiratórios e muitas outras complicações. Fique atento!

Viagens de carro

Se for passar as festas de final de ano fora da sua cidade e quiser levar seu amigo, é preciso tomar alguns cuidados:

  • Deixe o pet em jejum por, pelo menos, duas horas antes da viagem;
  • Faça paradas para que ele possa urinar e beber água;
  • Nunca deixe o pet sozinho e fechado no interior do veículo.
Identificação

A modificação da rotina, ambientes diferentes, pessoas desconhecidas, medo dos ruídos, entre outros motivos, podem levar seu pet a fugir de casa. Por isso, a identificação em plaquinhas presas na coleira com nome e telefone de contato são medidas simples e fundamentais para o retorno do seu amigo.

Proteger o bem-estar do pet é o mesmo que cuidar do seu próprio bem-estar!

FONTE: Farmina