ÚLTIMAS NOTÍCIAS

EXTRA: TRAGÉDIA NA POLÍTICA DA CIDADE DE OURINHOS


A morte é uma palavra muito forte para muitas pessoas, mas ela possui um significado muito importante para o povo quando está no meio político.

Com a morte de um ciclo político, o povo terá a grande oportunidade de renovação e esperança em novos nomes, que de fato poderão pensar e agir coletivamente pela cidade.

Mesmo Ourinhos tendo profissionais competentes para exercerem com maestria funções públicas para o bem coletivo do povo Ourinhense, o prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD) preferiu trazer de fora uma grande parte do primeiro escalão para seu governo (2017/2020).

Com QUATRO quedas de secretários, mais um está na corda bamba, desta vez o Secretário Municipal de Cultura, Rodrigo Donato, que substituiu o Ex-Secretário, Paulo Eduardo Flores da Silva.

Uma tragédia na política da cidade de Ourinhos, pois ao invés do prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD) dispensar definitivamente o Ex-Secretário, por razões até então desconhecidas pelo povo, manteve o Ex-Secretário entre seus CARGOS de CONFIANÇA, como Diretor Municipal de Música, que agora está envolvido em uma denúncia gravíssima e isto manchará mais do que já está manchado seu governo.

RELEMBRE UM POUCO DO HISTÓRICO METEÓRICO DE PAULO FLORES COMO SECRETÁRIO




MAIS UMA ENTRE TANTAS DENÚNCIAS DESTE GOVERNO MUNICIPAL

Cargos de Confiança do prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD), foram denunciados ao Ministério Público por desvios de dinheiro público e fraudes.

O Ministério Público de Ourinhos Instaurou no último dia (26/02) um PPIC - Procedimento Preparatório de Inquérito Civil sob número 42.0358.0000375/2018-8, que tratará dos assuntos de Direito Administrativo e Outras Matérias de Direito Público - Contratos Administrativos - Anulação - Contratação / Dispensa / Licitações - Modalidade / Limite / Dispensa / Inexigibilidade.

PPIC - 42.0358.0000375/2018-8 - De 26/02/2018

As denúncias foram realizadas pela presidente da Cooperativa Brasileira de Trabalho dos Profissionais das Artes que presta serviços para a Secretaria Municipal de Cultura de Ourinhos, Daniela Andrejas dos Santos e o representante junto ao Ministério Público foi o Observatório Social de Ourinhos.

Daniela Andrejas dos Santos

Fazem parte da denúncia, além da própria denunciante Daniela Andrejas dos Santos, o atual Secretário Municipal de Cultura, Rodrigo Donato e o Ex-Secretário Municipal de Cultura e atual Diretor Municipal de Música, Paulo Eduardo Flores da Silva, ambos Cargos de Confiança do prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD).

Secretário Municipal de Cultura, Rodrigo Donato

Diretor Municipal de Música, Paulo Eduardo Flores da Silva

Veja abaixo na íntegra as palavras da denunciante em uma entrevista para um jornal local:

“Ele criou um grupo de confiança de professores que depois ele pudesse contar, fez o pagamento para estes professores com a ordem, o acordo de que estes professores devolvessem em um segundo momento, comprando equipamentos dos quais eu não tenho conhecimento se realmente foram comprados, porém os valores foram para as contas dos professores sim. Então, foi uma média de 11 professores que receberam esses valores. E fora esses valores recebidos em caixa dois, teve também um outro desvio através de coleta de fundos ilegais que também não são previstos em lei da forma que foram coletados, então teve duas formas de fazer com que o dinheiro ficasse retido dentro da cooperativa.

Bom, para criar também essa outra forma de coletar os valores e não devolver para a prefeitura, ele teve a ideia de criar cursos das férias de julho e esses cursos já eram com esses professores que foram combinados de receberem esses valores, só que eles não deram cursos nenhum, inclusive no período de julho não ouve aulas na escola de música. Para que se sustentasse essa informação, a secretária pessoal do Flores, que é uma das professoras que fica sempre lá ao lado dele, fez todas as listas de presença colocando os nomes de matriculados inscritos no Festival de Música, porque quem só tinha acesso era o próprio Flores, porque eu não tenho como negar isso. As inscrições eram feitas pelo site que é de propriedade do Flores, o Brasil Instrumental. Então, as listas estavam só com ele, ela teve acesso e montou a lista de presença com nomes de pessoas que talvez não sejam nem do estado, pessoas que vieram de todas as partes, naquele momento se matricularam, então colocaram esses nomes nas listas falsificadas somente para constar.

Site Brasil Instrumental

Site Brasil Instrumental realizando propaganda para a prefeitura de Ourinhos

Eu acredito que sim, que tinha ciência sim, porque a partir do momento que a prefeitura aceita uma prestação de contas que tem tantas irregularidades e ele libera os pagamentos para que ocorram normalmente e aceita essas irregularidades. Por serem muito íntimos, muito próximos, só pode ser com o aval do próprio secretário. Inclusive tem envolvimento dele em alguns pontos, tanto que desde o início ele já fez parte da diretoria da cooperativa e só se afastou no momento que precisou firmar um contrato com a cooperativa. Então, ele se afastou, ele era Secretário da Cultura e não podia estar envolvido com dois órgãos ao mesmo tempo. Então ele sempre esteve envolvido, né. É uma questão para se averiguar também, inclusive porque ele fez venda para a cooperativa de equipamento e isso ficou de uma certa forma bastante irregular.

O que acontece, é que se firmou um complô porque o Flores fica muito direto em cima dos cooperados que são submissos a um pagamento, então ele contrata esses professores e eles recebem. Então, ele tem muito contato para falar com todos. Ele mostrou uma verdade toda errada protegendo ele e pois na mente dessas pessoas que deveria afastar a presidente do conselho, porém em contrapartida, eu mostro para todos que eu era totalmente ordenada e tinha que respeitar essas ordenanças, porque se dizia que só ele sabia o que estava fazendo. Eu por lei, confesso que poderia ter me inteirado mais de tudo que eu estava fazendo, mas por ser leiga nos assuntos, eu realmente obedecia, tanto que mais da metade para frente do meu contato com ele se vê pela própria conversa minha pelo WhatsApp, que eu bati de frente, comecei bater de frente, comecei a incomodar, comecei a atrapalhar porque não estava aceitando várias coisas. Então nesse momento, sabendo inclusive que estou no meio disso, eu quero que tudo seja esclarecido porque eu não quero que ele simplesmente conte uma história e ele tenha a versão dele e eu seja a penalizada por tudo. Porque eu sei e estou mostrando publicamente para quem quer que queira saber que ele era tão presidente quanto eu, inclusive.”

Logo após as DENÚNCIAS GRAVÍSSIMAS, o prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD), soltou nota pública através de um vídeo em sua página oficial no Facebook, informando que suspenderia o repasse de verbas para a cooperativa e abriria uma sindicância para investigar as denúncias. Também alegou que são BOATOS e MENTIRAS que estão sendo divulgados.

Com o corte dos repasses de verbas, o prefeito de Ourinhos causará um enorme PROBLEMA, punindo os profissionais que prestam serviços para a cooperativa, os deixando sem receberem seus salários.

A atitude mais lógica em uma situação desta, seria AFASTAR imediatamente os envolvidos diretamente na DENÚNCIA e afastar também os prováveis 11 professores citados pela denunciante, até a conclusão das investigações do Ministério Público.

ATUALIZAÇÃO (02/02/2018 às 01:03 horas): Na data de ontem (01) às 23:51 horas, o prefeito Lucas Pocay Alves da Silva (PSD) soltou nova nota pública em sua página oficial no Facebook informando que a sindicância que seria aberta no dia (01), será aberta no dia (02) e decidiu demitir o Diretor Municipal de Música Paulo Eduardo Flores da Silva por ter vínculo com a Cooperativa Brasileira de Trabalho dos Profissionais das Artes.