ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BURACOS NÃO TAMPADOS E PÉSSIMA QUALIDADE NOS SERVIÇOS, DEIXA O POVO DE OURINHOS INDIGNADO





As palavras do atual prefeito, Lucas Pocay Alves da Silva (PSD), não ficaram apenas no debate ou nos palanques, pois as provas e reclamações do povo de Ourinhos demonstram que a péssima qualidade nos serviços asfálticos na cidade, estão desperdiçando o dinheiro público.









Em grande parte dos serviços, o asfalto sai nas mãos, pois além de pouca liga asfáltica, a limpeza com água no local não é feita e o rolo para compactação não é utilizado. Com isto, em diversos bairros os serviços foram refeitos várias vezes, como por exemplo a vila Soares, o jardim Santos Dumont, entre outros.


O senhor Nelson, residente na vila São Luiz está indignado com os serviços asfálticos realizados na rua Joaquim Floriano da Silva (fotos). Veja o comentário do munícipe: “A rua está intransitável devido a tantos buracos. Mas veja nas fotos a qualidade ou falta dela nos serviços prestados pela secretaria de obras da nossa prefeitura. É de dar indignação tamanha falta de respeito com a população e com o dinheiro público. Não sei o que posso considerar a pior situação, os buracos ou o mau uso do dinheiro.”

A munícipe Luciana Moro, que reside também na vila São Luiz, comentou em modo público nas redes sociais, veja: "E na vila São Luís, nada? Nós também pagamos impostos! Vieram ontem, taparam uns buracos e o resto deixaram. Aff que descaso!"

As fotos demonstram claramente o que os munícipes disseram, uns pouco buracos e com péssima qualidade.


E esta reclamação não é única, são dezenas de postagens nas redes sociais reclamando, ou da quantidade de buracos que não foram tampados mesmo após metade deste mandato, o que significam mais de 800 dias, ou da péssima qualidade nos serviços prestados.

O munícipe Marcio Torres, residente no jardim Flórida realizou um comentário em modo público na rede social, demonstrando sua indignação, veja: "Passou o ano e novamente o Jd. Flórida não foi contemplado com asfalto que 'presta' ...... acho que ali não se paga impostos só pode."

O munícipe André Luiz Ferreira, residente no vila Perino também realizou um comentário em modo público na rede social, demonstrando sua indignação, veja: "Deve ser piada ou o prefeito só quer ficar bem com o padre do seminário! Olha a vila Perino e veja o tanto de buracos no asfalto, mas não se preocupem a prefeitura está fechada para as festas e os serviços essenciais funcionam! Falam isto como se fosse um favor e ninguém pagasse imposto! Próxima eleição vamos passar longe desse prefeito e de quem ele apoia!"



FISCALIZAÇÃO

A responsabilidade por fiscalizar o bom uso do dinheiro público pela prefeitura, é dos vereadores, porém na cidade de Ourinhos até o momento isso não foi feito, sessão após sessão o povo foi obrigado ver os vereadores dando os parabéns para obrigações da prefeitura, boas ou ruins.



PERGUNTA

No ano de 2014, ainda como vereador e presidente da Câmara, o atual prefeito de Ourinhos, Lucas Pocay Alves da Silva (PSD), “batia no peito” falando que era muito fácil e sabia qual seria a solução para a malha asfáltica da cidade, na época, apresentou um plano com 10 itens, nos quais até agora cumpriu apenas um destes itens (veja matéria na íntegra). Diante disto fica a seguinte pergunta: O prefeito esqueceu o que falou, ou não valoriza o dinheiro público?

MATÉRIA NA ÍNTEGRA

Fonte: Jornal Cidade, republicado por Ourinhos Notícias em 06/04/2014

Lucas Pocay dá aula de como resolver o problema do asfalto em Ourinhos

O VEREADOR APRESENTOU UM PROGRAMA COM 10 PASSOS PARA RESOLVER A GRAVE QUESTÃO DO ASFALTO, QUE A ATUAL ADMINISTRAÇÃO NÃO TEM MOSTRADO COMPETÊNCIA PARA FAZER

Lucas Pocay Alves da Siva na Câmara em 2014 (Crédito de imagem: Ourinhos Notícias)

Em Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ourinhos, o presidente Lucas Pocay, fez uso da tribuna e, mais uma vez em seu discurso, saiu em defesa da população, que não aguenta mais a péssima qualidade que se encontra a malha asfáltica de Ourinhos, devido aos buracos, imperfeições e a falta de vontade da administração Toshio/Belkis.

De acordo com Lucas Pocay, faltaram por parte da atual prefeita Belkis Fernandes (PMDB) e de seu padrinho político Toshio Misato (PSDB) ações efetivas e modernas para a recuperação do asfalto de Ourinhos, para que tivesse qualidade e durabilidade.









Para o presidente da Câmara, a situação que já estava ruim na administração Toshio se agravou ainda mais. “A questão dos buracos chegou a um ponto que não dá mais para aceitar. O ex-prefeito Toshio prometeu em sua gestão 500 quarteirões recapeados. Promessa, promessa, promessa... que o povo não viu nada”.

Belkis se dizia preparada na campanha, porém não é o que se vê, já que a questão do asfalto é a maior reclamação da população.









“A Belkis é a continuidade de Toshio, e não venha me dizer que é outra gestão, outro mandato. Eu gostaria de citar o que ela [Belkis] disse em um Debate nas Eleições: ‘quero ser prefeita porque quero dar continuidade ao trabalho, a administração a qual faço parte há oito anos’, ela falou isso no debate, ‘Estou preparada para administrar essa cidade, e há oito anos acompanho diariamente a rotina do governo como vice prefeita e como Secretária da Assistência social, também sinto que conheço plenamente as necessidades de Ourinhos’”.

Suas palavras ficaram apenas no Debate, pois se apresenta como a prefeita mais fraca que Ourinhos já teve e sem conhecimento dos problemas da cidade.

Mostrando que é fácil resolver a situação, Lucas Pocay apresentou um Plano de Ação contendo 10 itens para que a curto e médio prazo se acabe com os buracos nas ruas. (VEJA NO BOX)









PARA LUCAS POCAY, PIMC É PROPAGANDA ENGANOSA

Ainda em seu discurso, o presidente da Câmara mostrou que o PIMC (Plano Integrado de Melhoria Contínua) com o qual Belkis promete recapear 250 quarteirões, não passa de “propaganda enganosa”. 

“Belkis disse já em 2012 que ‘não há mais tapa buracos, temos recapeamento e vocês sabem que as principais vias já foram recapeadas, e as outras já estão dentro de um programa que esta sendo atendido fielmente’. Fielmente? Poupe-me prefeita, me desculpe, mas depois de um ano e meio na sua administração e mais oito no qual vossa excelência era vice prefeita, agora vai dizer que teremos o PIMC, que vai recapear 250 quarteirões? Acho que esse PIMC deveria chamar Pique, porque tem buraco aí comemorando aniversário...‘é pique, é pique, é pique’, o povo tá cansado, a gente já deu mais de um ano para ela mostrar um pouquinho mais que seu antecessor, que também não conseguiu quase nada”, discursou na tribuna.

Lucas Pocay também desmentiu Belkis, que vem anunciando que o PIMC é o maior programa de recapeamento asfáltico da história de Ourinhos. “Só para comparar, na gestão do Claury, que foi de1993 a1996, com um orçamento 11 vezes menor, hoje são 350 milhões por ano, na época era de 30 milhões, o Claury recapeou e asfaltou60 quilômetros, que representam 600 quarteirões. São 600 quarteirões, e depois vem falar que esse programa é o maior da história? Deveriam ter vergonha de mentir para o povo”.









DEZ PASSOS PARA ACABAR COM O PROBLEMA DO ASFALTO, SEGUNDO LUCAS POCAY

Durante seu discurso na tribuna, como forma de sugestão para resolver o problema do asfalto em Ourinhos, Lucas Pocay apresentou um Plano com 10 ações que acabariam com os buracos nas ruas da cidade.

1º - Criar um Plano de Gestão da Manutenção Viária para estabelecer parâmetros para avaliar o estado de conservação do asfalto, para planejar melhor os investimentos nesse setor. Só para se ter uma ideia, segundo estudos internacionais, para cada dólar que se deixar de investir em conservação, é necessário desembolsar até três dólares em recapeamento e operação tapa buraco;

 2° - Adotar tecnologias modernas de pavimentação, trabalhar com materiais modernos, como asfalto acrescido de borracha e polímero, que conferem mais durabilidade ao piso e são usados no exterior há pelo menos uma década;









3º - Dividir a cidade em regiões e dotar cada uma com um fiscal de asfalto. Não existe atualmente a figura de um agente gestor, para percorrer as ruas e detectar imperfeições e serviços mal feitos;  

4º - Aumentar as equipe de manutenção, já que falta pessoal e equipamentos atualmente;

5º - Limitar a circulação de caminhões e ônibus em vias de tráfego intenso. Quando um caminhão está 20% mais pesado que o máximo permitido para aquela via, ele chega a desgastar de25 a 50% mais que o previsto; 

6º - Aumentar a fiscalização sobre a SAE (Superintendência de Água e Esgoto). Como se não bastassem as crateras que surgem “naturalmente”, os motoristas ainda correm o risco de ter seus carros engolidos por escavações providenciadas pela SAE, que nem sempre são fechadas do jeito exigido, depois de fazer ligações de água e esgoto ou de fazer manutenção de canos rompidos; 









7º - Modificar o modelo de contrato das empresas de recapeamento. Como acontece nas rodovias sob Concessão, cada companhia vencedora de licitação para recapeamento ficaria responsável por manter as ruas dos bairros, sobe pena de multas;  

8° - Priorizar o recapeamento, mas não esse recapeamento que esta sendo feito, que não tem durabilidade nenhuma. Tem que fazer um recapeamento com pelo menos 1,5 cm de espessura nas ruas, para durar de verdade;  

9° - Controlar a especulação imobiliária em vias que não são projetadas para trafego intenso. Nos últimos anos tem sido comum o mercado imobiliário pagar uma compensação para Prefeitura, para poder construir casas acima do limite imposto pela Lei de Zoneamento, o que cria um desgaste maior ao asfalto que não foi projetado para grande trafego de veículos;

10º - Criar alternativas para absorção da água da chuva. A água é inimiga do asfalto, a água infiltra nas trincas, atingindo as camadas inferiores do solo e aos poucos transforma a terra em lama, abrindo um vão no pavimento. A solução para esse problema é aumentar a permeabilidade do solo, construindo parques lineares, canteiros verdes ou piscinões.

CURTA NO FACEBOOK