PORTAL DE CONTEÚDO

PAI RESPONSABILIZA SECRETÁRIA DE SAÚDE POR INFECÇÃO EM PACIENTE





Paulo Alves da Silva, morador em Santo Antônio da Platina, procurou nesta terça-feira (15) o Núcleo do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria), órgão do Ministério Público, para denunciar a secretária municipal de Saúde, Ana Cristina Micó, por negligência no tratamento de saúde a sua filha, Amanda de Oliveira Silva, 25, o que, segundo o denunciante, teria resultado em quadro de infecção generalizada na jovem, que é deficiente.

Amanda vive desde o primeiro ano de vida presa a uma cama, em consequência de graves sequelas de uma meningite que a acometeu ainda nos primeiros meses de vida. Ela não anda e, igualmente não fala e enxerga, porém revela na face um sorriso de quem ama a vida. A sobrevivência da jovem, no entanto, depende da luta infatigável dos pais Paulo e Sandra para conseguir junto ao poder público os medicamentos e insumos garantidos pela Justiça.

Silva alega que na segunda-feira (14) ele foi até o Centro Social Urbano (CSU) para requerer ao município o medicamento e insumos necessários à filha, bem como a aplicação domiciliar do remédio. Porém, segundo ele, por ordem da secretária municipal de Saúde, Ana Cristina Micó, apenas o fármaco foi disponibilizado, não sendo autorizados os equipamentos necessários nem o profissional para ministrar o medicamento, razão pela qual Amanda precisou ser levada ao Hospital Nossa Senhora da Saúde, onde os médicos constaram que a jovem estava com infecção generalizada.

De acordo com prontuário médico apresentado à família nesta terça-feira (15), Amanda foi diagnosticada com quadro de sepse por infecção epitelial e anemia severa, febre elevada e dispneia (necessitando de oxigênio).

O documento foi anexado à denúncia feita ao Gepatria por Paulo Alves da Silva, que pede ao órgão investigação por improbidade administrativa, supostamente praticado pela secretária Ana Micó.

Outro lado

A reportagem procurou a secretária municipal de Saúde, Ana Cristina Micó, para comentar as acusações. No entanto, até o fechamento desta edição ela não retornou o contato.

FONTE: Tô No Site
IMAGEM: Arquivo da família



WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 – WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699