ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PARANÁ TERÁ A SEGUNDA PONTE LIGANDO BRASIL E PARAGUAI




Ponte Internacional da Amizade. (Divulgação/Central Cultura)

Nova ligação será exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo.


O Paraná conquistou nesta sexta-feira (22) a garantia da construção da segunda ponte em Foz do Iguaçu, ligando o Brasil e Paraguai, com o acordo firmado entre os dois países.


A segunda ponte em Foz será construída sobre o rio Paraná, na região do bairro Porto Meira. No lado paraguaio, a obra vai alcançar o município de Puerto Franco, vizinho a Cidade de Leste, onde está a Ponte Internacional da Amizade. Com a obra, todo o transporte de cargas será feito pela nova passagem, e a atual vai atender somente turistas e passageiros.

A principal ligação atual entre os dois países acontece pela Ponte da Amizade, que foi construída em 1965, que já está sobrecarregada. Além das pessoas que circulam entre Foz e Cidade de Leste, ela também concentra o trânsito de caminhões. Com a nova ligação, ficará exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo. Além disso, a segunda ponte permitirá a ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde também trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina.


Além de Foz do Iguaçu, uma outra ponte será construída sobre o Rio Paraguai, ligando o município de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta, no Paraguai. O custo total previsto para as duas pontes é de 270 milhões de dólares, cerca de um bilhão de reais, que serão investidos ao longo dos próximos três anos. O financiamento das pontes pela Itaipu Binacional foi autorizado por parecer da Advocacia-Geral da União, assinado no dia 17 de dezembro. Este era o último detalhe jurídico que faltava para a autorização para a obra. Os trabalhos não devem onerar o custo da energia comercializado pela hidrelétrica binacional, pois a tarifa de Itaipu está congelada em dólar e não há previsão de reajuste. 


O acordo entre os dois governos e a diretoria de Itaipu prevê que a parte paraguaia da usina financiará a ponte no Mato Grosso do Sul, enquanto o lado brasileiro entrará com recursos para a ponte em Foz do Iguaçu. Agora, a execução dos projetos deve ficar a cargo do Dnit, Departamento Nacional de Infraestrutura. Os procedimentos para a construção devem ser iniciados já a partir do ano que vem. A licitação para os projetos básico e executivo dessa ponte já havia sido lançada, mas foi cancelada em junho deste ano, por falta de recursos.