PORTAL DE CONTEÚDO

CAPITÃO AUGUSTO É CITADO EM MATÉRIA DE SUPOSTA CONDENAÇÃO E PR SOLTA NOTA DE ESCLARECIMENTO





Nota oficial do Partido da República (PR) da cidade de Salto Grande. (Foto: Reprodução/PR)

Por Sérgio Delfino

Após matéria publicada por um jornal online local, o Partido da República (PR) da cidade de Salto Grande divulgou nota de esclarecimento.


ENTENDA

Segundo o jornal online local, a Justiça condenou o ex-candidato a prefeito de Salto Grande, Mário Luciano Rosa (PR-SP) a devolver R$ 120 mil aos cofres da União.

Na matéria, além de alegar que foram condenados o presidente do partido PR da cidade de Salto Grande, Mário Luciano Rosa, e, o ex-tesoureiro João Carlos Pocay, foi citado que o ex-candidato a prefeito foi apoiado fortemente pelo seu irmão, deputado federal Capitão Augusto (PR-SP).

Ainda segundo a matéria do jornal online local, a punição está na sentença que desaprovou as contas partidárias do diretório relativas a 2016 e ainda remeteu os autos ao Ministério Público Eleitoral para averiguar procedimento criminal. "O diretório ainda pode recorrer da sentença do Juiz Eleitoral, Dr. Nacoul Badoui Sahyoun."


NOTA DO PARTIDO DA REPÚBLICA (PR) DE SALTO GRANDE

Esclarecemos que a sentença proferida pelo Juízo Eleitoral da 313ª Zona Eleitoral de Ourinhos (SP) nos autos da Prestação de Contas sob o nº 116-15.2017.6.26.0313 não condenou Mário Luciano Rosa ou os responsáveis pelo Partido da República (PR) de Salto Grande, mas sim determinou que o próprio Partido, enquanto pessoa jurídica, ressarça mediante desconto e retenção nos futuros repasses do Fundo Partidário referido valor ou, então, caso não os tenha, com valores próprios do Partido decorrentes de outras receitas. Assim, não condiz com a realidade a notícia tendenciosa divulgada no sentido de que foram condenados os dirigentes do Partido.

Frise-se, que o Partido da República (PR) de Salto Grande apresentou Recurso contra a sentença proferida, sendo que os autos do processo serão encaminhados ao Tribunal Regional Eleitoral em São Paulo que o julgará, sem prazo para que isto ocorra. Assim, nada está definido ou transitado em julgado.


O Partido da República (PR) de Salto Grande, em seu recurso, demonstra que a decisão recorrida contrariou o conjunto probatório inserido no bojo dos autos e aos preceitos legais aplicáveis em detrimento da autonomia e boa-fé da agremiação partidária, uma vez que os livros fiscais e extratos consolidados das contas demonstraram a exatidão da movimentação contábil de receitas e despesas.

Assim, repudiamos qualquer intenção tendenciosa no sentido de deturpar a verdade dos fatos ante o que realmente está expresso no processo de prestação de contas e recurso interposto. De igual forma, repudiamos as citações indevidas ao Deputado Federal Capitão Augusto, pois, muito embora filiado ao PR, em nada interfere na autonomia administrativa e financeira dos Diretórios Municipais.




WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 – WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699 - WHATSAPP (14) 99606-1699