ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELATO DE MUNÍCIPE SUPOSTAMENTE INFECTADA - OURINHOS JÁ PODE TER O VÍRUS DA COVID-19 CIRCULANDO?




Podemos confiar no que a prefeitura nos passa, ou só no que ela nos informa?

O vírus da COVID-19 circula livremente em Ourinhos? (Foto - Reprodução/Portal Notícias Ourinhos)

🌐 A Redação | Ourinhos/SP


Todas as pessoas com suspeitas do vírus e principalmente aquelas que tiveram contato com casos confirmados de COVID-19, estão fazendo o teste?

Este rapaz da foto é o manobrista Antônio Brito dos Santos, de 49 anos, o paciente mais jovem a morrer vítima de coronavírus no estado de São Paulo. O caso dele deixa claro que o brasileiro ainda não tem a mínima noção do problema que o mundo está enfrentando.

O paulistano Antônio Brito dos Santos, de 49 anos, é o mais jovem a morrer da COVID-19 no Brasil. (Foto - Divulgação/Passando a Régua)


O Antônio morreu na última segunda-feira, 16, sem receber o diagnóstico da COVID-19, que só foi confirmada neste sábado (21), quando a família recebeu a confirmação do resultado positivo para a doença, por telefone.

Antônio antes de morrer, chegou a ir ao hospital três vezes e neste meio tempo trabalhou como manobrista em estacionamento na região central de São Paulo. Portanto nem sequer ficou em isolamento e teve contato com várias pessoas da família, amigos e inclusive manobrou carros de estranhos.

"Ele chegou lá ele fez um raio-x, foi diagnosticado como pneumonia, passou em uma médica que passou alguns remédios pra ele fazer o tratamento em casa e foi liberado. Então, a médica chegou até a descartar o coronavírus", contou o filho Ricardo Brito dos Santos.

Antônio morava no Limão, na Zona Norte da capital paulista, e já tinha feito tratamento para tuberculose, uma doença que afeta os pulmões.


OURINHOS

Falam em 18 casos suspeitos na cidade de Ourinhos. Mas quantos casos que podem ter chegado e nem sequer foram feitos testes para confirmar o coronavírus, como aconteceu com o senhor Antônio, que chegaram até descartar?

De fonte segura, o Passando a Régua teve acesso a informações de pessoas de Ourinhos que, no dia 2 de março, tiveram contato em uma viagem com um italiano, que testou positivo para o coronavírus. Nessa viagem pelo menos 10 pessoas eram de Ourinhos.

Ao retornar da viagem, já no dia 8 de março, uma dessas pessoas, foi até um médico particular aqui em Ourinhos, que pediu para voltar no dia 11 e ela voltou somente no dia 15, onde foi em um hospital particular e recebeu a informação que ela não poderia ser notificada, porque já estava no 13º dia, porém eles falaram que ela tinha 98% de chance de estar com o coronavírus.


A orientação que passaram a essa pessoa foi para ficar em isolamento por 20 dias, portanto, daqui três dias acaba a sua quarentena. Hoje ela está tranquila, porque o vírus não se manifestou com agressividade, mas e se ela tivesse algum problema crônico e a saúde já debilitada, será que teria a mesma sorte? Sem falar que nem teste ela fez para confirmar a doença, só fariam o teste em caso de morte, como aconteceu com o Antonio em São Paulo.

Essa pessoa, que vamos manter em total sigilo, disse que até segunda-feira, 16, teve febre altíssima, porém teve diarreia na terça e quarta sem falar semana passada e alegaram que esse é um sinal de remissão, que a “doença” não é mais transmissível após o 10º dia.

“Agora esperar. Sei que 11 pessoas que tive contato teve essa “gripe” e uma dessas pessoas ainda está internada, em nenhum momento fizeram exame. Só nos resta orar e entregar nas mãos de Deuso”, disse a pessoa que viajou com os filhos que também chegaram a ter sintomas e também não passaram por testes.

Até quando podemos confiar nos números de casos apresentados em Ourinhos? Quantas pessoas que nem sequer fizeram o teste e foram dispensadas para esperar em casa?

FONTE: Passando a Régua (clique aqui)