ÚLTIMAS NOTÍCIAS

UPA DE OURINHOS TEM NOVO DIRETOR APÓS VAZAR ÁUDIO DE MÉDICO COM ORIENTAÇÃO PARA INTERNAR PACIENTES SÓ EM CASO DE MORTE




Áudio mostra orientação polêmica de diretor de UPA de Ourinhos para médica sobre internar paciente

Na mensagem, diretor afastado ordenava que médica só internasse paciente que fosse morrer. Uma sindicância foi aberta na UPA de Ourinhos (SP) para apurar os fatos. (Foto - Reprodução/TV TEM)

🌐 A Redação | Ourinhos/SP


Após ter áudio vazado de diretor instruindo uma médica sobre internação de pacientes, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ourinhos nomeou um novo diretor. O nome foi divulgado nesta quarta-feira (4) pela direção da Organização Pró-vida, que administra a unidade de saúde.

Segundo a direção, o médico nomeado é Henrique Bernardes, que atua na área desde o 2012. Membro da equipe de cirurgia da Associação da Santa Casa de Misericórdia, ele também é coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) da cidade.

A diretoria da UPA estava indefinida desde o dia 27 de fevereiro, quando o então diretor, Jan Chryslen Silva da Costa, teve o áudio vazado. Na gravação, ele afirma que só era para internar em caso de morte. (Ouça no vídeo ao vivo abaixo)


Administração da UPA apura conduta de diretor em áudio vazado: "Internar só se for morrer"

A administração da UPA confirmou, em nota, que o áudio foi enviado via WhatsApp pelo diretor para a médica que fazia parte do corpo clínico da unidade emergencial de saúde. Ele foi afastado após a divulgação do áudio feita por um vereador durante a sessão da Câmara dessa semana.

Na gravação, é possível ouvir o profissional dizendo que a unidade já transferiu todos os pacientes possíveis para a Santa Casa da cidade. Por isso, a orientação é não internar os pacientes, a não ser que eles fossem morrer.


"É para internar só se o paciente for morrer. Se o paciente não for morrer, não interna. Manda para casa, faz receita. Não é para internar se o paciente for ficar com "coisinha" no UPA. (...) A gente já mandou tudo o que tinha para mandar, não tem mais canto nenhum na Santa Casa", diz no áudio.

Em nota, o diretor afastado da UPA, Jan Chryslen Silva da Costa, informou que o diálogo foi divulgado fora de um contexto e que a intenção dele era evitar internações desnecessárias.

“Sobre o teor do áudio, é necessário esclarecer que a minha intenção era resolver um problema recorrente na UPA, consistente na realização de internações desnecessárias, por determinados plantonistas, com o simples propósito de adiar a solução do caso e transferir a incumbência para o médico que assumisse o próximo plantão”, afirma o diretor na nota.


Sobre a orientação de que era para internar só no caso do paciente que fosse morrer, o diretor informou que “as palavras que usei no áudio podem soar agressivas a pessoas que não são médicas, mas são termos comuns, entendidos perfeitamente por quem atua na área, os quais se referem a casos de grande gravidade.”

O diretor destaca ainda que já consultou seus advogados para tomar as medidas cabíveis em relação a divulgação do áudio.

"Não é para internar se o paciente for para ficar com 'coisinha' no UPA", diz diretor da unidade em Ourinhos. (Vídeo - Ao Vivo/Portal Notícias Ourinhos)


Processo administrativo

Diante das constatações, a Organização Social Pró-Vida, que administra a UPA 24h, abriu um processo administrativo para apurar as circunstâncias do fato.

A empresa disse também que as palavras do diretor da UPA não correspondem às convicções da organização, que lamenta o fato e informa que considera a possibilidade de acionar medidas judiciais cabíveis para o seu devido esclarecimento.


A médica que recebeu o áudio foi demitida após a orientação do diretor. A profissional relatou sofrer perseguições do médico, além de críticas constantes pelos pedidos de internações. Ela disse à TV TEM que não acatou a ordem do diretor porque ela foi "absurda".

"Em primeiro lugar, vem os meus pacientes. Tenho que tratá-los com respeito e a ética médica me manda usar de todos os meios necessários para um diagnóstico mais preciso, e era isso que eu sempre fiz", admitiu a profissional.

FONTE: G1 (clique aqui)