ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VIOLÊNCIA CONTRA MULHER REVOLTA POPULAÇÃO EM CIDADE DA REGIÃO




Vítima foi brutalmente espancada no último domingo e permanece internada na UTI

Margarida Alves permanece na UTI à espera de cirurgias. (Foto - Divulgação/Arquivo da família)

🌐 A Redação | Ourinhos/SP


Moradores de Jundiaí do Sul, cidade a 93 quilômetros de Ourinhos, estão revoltados com um crime contra mulher ocorrido no município no último domingo (1º), que teve como vítima Margarida Maria Santíssima Alves, 41 anos. Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, Margarida foi brutalmente espancada por um homem identificado por testemunhas como Ayrton Medeiros e encontra-se internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário (HU) de Londrina. 

Mesmo bastante machucada, a vítima contou aos policiais militares que o agressor a perseguia há algum tempo e lhe fazia ameaças. No último domingo ela retornava para sua casa a pé, quando foi surpreendida por Ayton com socos e chutes na cabeça. 


Margarida ficou com o rosto desfigurado. Ela foi socorrida por vizinhos e levada ao Pronto Socorro, sendo transferida para a UTI em Londrina. Segundo parentes, a vítima perdeu quase todos os dentes e exames revelaram traumatismo craniano e fraturas na face da paciente, que permanece internada no Hospital Universitário à espera de cirurgias.

Segundo os moradores da cidade, o homem apontado como autor das agressões contra Margarida é bastante violento e conhecido no meio policial. Eles cobraram a prisão de Ayrton Medeiros à Justiça e que ele seja indiciado por tentativa de feminicídio. 


Ainda de acordo com parentes de Margarita, o agressor não possui nenhuma relação afetiva com a vítima, sequer amizade, e que o motivo para tanto ódio e violência é desconhecido. 

O caso está sendo conduzido pela Delegacia de Polícia Civil de Ribeirão do Pinhal. De acordo com o delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, foi instaurado procedimento pelo crime de lesão corporal grave e os envolvidos devem ser ouvidos durante as investigações. O delegado esclarece, ainda, que o acusado não foi preso em flagrante pela PM, decisão que competirá à Justiça, após conclusão do inquérito policial. 

A reportagem não localizou Ayrton Medeiros para comentar as acusações.

FONTE: Tribuna do Vale (clique aqui)